Quanto vale uma onda?

Acadêmicas pesquisadoras Aline e Kátia – foto RMS

Para tentar responder esta complexa pergunta a nona Reserva Mundial de Surf (RMS) Guarda do Embaú começou no dia primeiro deste mês o trabalho de campo da pesquisa denominada “Surfonomics”, que é mais uma ação do planejamento estratégico realizado em julho de 2017 pelo Comitê Gestor Local da RMS.

A pesquisa tem como objetivo estimar o valor econômico que as ondas e o turismo de surf proporcionam para a economia local da Guarda do Embaú. O resultado vai fornecer informações críticas para a tomada de decisões voltadas para a preservação ambiental e o desenvolvimento sustentável da localidade.

Com suporte da Save The Waves Coalition (STW), entidade internacional que criou o programa das Reservas Mundiais de Surf e idealizou a pesquisa, foram agregadas outras duas instituições educacionais do estado para execução do projeto.

A metodologia e a operacionalização estão sob orientação do professor dr. Marcos Bosquetti, da Universidade Federal de Santa Catarina (Ufsc), que criou o grupo de pesquisa Surf e Sustentabilidade/Surf and Sutainability Research Group (Sands) e pelo professor Marcos Sousa, mestre em Turismo, e representando a  Faculdade Municipal de Palhoça (FMP), cuja instituição está disponibilizando acadêmicos do curso de Gestão em Turismo, que serão os pesquisadores.

Para o presidente do Comitê Executivo Local da RMS, a pesquisa poderá responder, por exemplo, qual o valor estimado da onda da Guarda do Embaú. “Esta etapa do nosso planejamento é muito importante, pois vai nos dizer qual o impacto econômico e social do turismo agregado ao surf na localidade, por isso, a pesquisa se dará em quatro semanas em distintos meses.

O diretor do Programa das Reservas Mundiais de Surf (World Surfing Reserves), Nick Mucha, também mostrou muito entusiasmo ao saber do início do “Surfonomics”. “Esta é uma grande notícia! Estamos muito felizes por saber que vocês completaram o treinamento e a pesquisa ja está em andamento! Nós ficaremos felizes em compartilhar as atualizações através das nossas mídias sociais da STW”, completou o californiano.

Com base no Surfonomics das Reservas de Huanchaco (Perú) e Bahia de Todos Santos (México), a pesquisa está sendo realizada na Guarda nos meses de fevereiro, março, abril e julho e foi dividida em três segmentos: surfistas, escolas de surf e pousadas.