Hora de recolher as canoas

Ressaca nos mostra um espetáculo da natureza

Ressaca nos mostra um espetáculo da natureza

O litoral de Santa Catarina sentiu nesta sexta-feira os primeiros efeitos de um ciclone no mar do Rio Grande do Sul. Desde a manhã, os ventos provocaram ressaca e fizeram subir a maré, alagando cidades costeiras como Laguna e Florianópolis. A força do mar, segundo os metereologistas, deverá alcançar o litoral do Rio de Janeiro.

Com a chegada da anunciada ressaca do mar é hora de recolher as canoas, pois o vento “suli” vem acompanhado pela fúria do mar. E foi assim que os canoeiros da Guarda do Embaú, em Palhoça,  agiram ao perceber a força das ondas. Quem teve que se precaver também foram os comerciantes da praia, que tiveram que muito rapidamente retirar suas barracas do alcance das ondas. Nem mesmo os surfistas se atreveram em desafiar as ondas de até tres metros.

Com a água salgada avançando centrinho a dentro, o que podemos fazer é apreciar a beleza e a fúria da natureza.nestes momentos.

 

Tainá vai representar o Brasil no PRO JR e já mira nas Olimpíadas

Surfista da Guarda vai representar o Brasil na Austrália e poderá participar da equipe brasileira nas Olimpíadas 2020

A surfista Tainá Hinckel Santos, local da praia da Guarda do Embaú/Palhoça/SC, – praia candidata ao título de Reserva Mundial de Surfe 2016 -, de apenas 13 anos de idade, está sendo considerada pela mídia e pela maioria dos “experts” no assunto, uma promessa prestes a se concretizar no surfe feminino brasileiro.

taina_saqua_ripcurl_16Prova disso é a confirmação esta semana pela WSL South América de que Tainá será a representante do Brasil e, consequentemente, da América do Sul, no campeonato mundial Pró-Junior (WSL World Junior Championship), que vai acontecer na Austrália, em Kiama, cidade localizada a 120 Km ao sul de Sydney, em New South Wales. A decisão será entre os dias 4 a 13 de janeiro. O evento vai definir os campeões das temporadas 2016 e 2017 da categoria dos melhores surfistas do mundo com até 18 anos de idade.

Tainá acabou de trazer para casa a taça de campeã brasileira sub-18, que rolou em Itamambuca/SP e já foi confirmada pela WSL com base no título que conquistou no único torneio da categoria este ano, em San Bartolo, no Peru, quando foi a vencedora.

Mas a atleta de apenas 13 anos tem mais para comemorar. Segundo seu pai e técnico, Carlos Kxot, Tainá foi sondada recentemente por representante do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) para participar de eventos nos moldes das Olimpíadas 2020, que acontecerão no Brasil, em Fevereiro de 2017.

Com vistas ao futuro que se aproxima a atleta, que já surfou no Hawwai, Indonésia, América Central, entre outros lugares, tem treinado dentro e fora da água com muito afinco. No mar ela é acompanhada por seu pai e técnico e na academia tem a parceria do professor George Madeira, que faz o trabalho de fisiologia do exercício aplicado ao treinamento do surf, fortalecimento dos músculos, estabilização das articulações e aprimoramento ao surf através de exercícios funcionais e Cross fit.

A respeito destes últimos acontecimentos na vida da jovem atleta, ela encara com naturalidade e ainda faz um chamamento para a torcida: “Estou muito feliz em ir para a Austrália representar o Brasil e a América do Sul. Vou procurar me divertir, pegar altas ondas e conseguir uma boa colocação. Nós vamos com tudo! Agora, participar da primeira vez em que o surf vai fazer parte das Olimpíadas com certeza vai ser uma honra. Espero conseguir esta vaga para fazer parte do time brasileiro de surf olímpico 2020. São sonhos que estou conseguindo realizar. Conto com toda a torcida brasileira!”.