Dia Mundial da Água é lembrado na Guarda do Embaú

Organizações sociais da Guarda lutam pela saúde do Rio da Madre – foto Plínio Bordin

Representantes da Reserva Mundial de Surf (RMS), do Movimento SOS Rio da Madre, do Instituto Atletas da Natureza e das associações dos Pescadores, dos Surfistas e dos Canoeiros foram para a beira do Rio da Madre, nesta manhã, dia 22, na Guarda do Embaú, divisa entre Palhoça e Paulo Lopes, em Santa Catarina, para reverenciar um dia tão especial: O “Dia Mundial da Água”.

Segundo a placa do Movimento SOS Rio da Madre realizado em 26 de fevereiro de 2011, desde então, são 2.944 dias de espera para o início das obras do saneamento básico, que ainda nem modelo definido tem. Nas últimas análises do órgão estadual, a Fatma, hoje Instituto do Meio Ambiente, o único ponto analisado no rio em frente da vila vem apresentando coliformes fecais acima do normal.

Segundo Marcos Aurélio Gungel, o Kito, presidente do Comitê Executivo da RMS, para obter informações mais aprofundadas sobre a saúde do Rio da Madre a Reserva Mundial de Surf (RMS) da Guarda do Embaú, com o apoio da Save the Waves Coalition (STW) e da empresa catarinense QMC Saneamento, está realizando durante um ano a coleta da água em 10 pontos diferentes para análise.

A comunidade da Guarda do Embaú que luta incasanvelmente por um olhar diferente dos gestores públicos para o lugar  tem no Rio da Madre seu grande diferencial, mas que está correndo sério risco de ficar muito mal de “saúde” se não forem tomadas as providências em seu entorno, como a regeneração da mata ciliar, o saneamento básico da região ribeirinha e o cuidado no trato do cultivo das plantações do arroz, entre outros.

Guarda do Embaú será Tainá e Mineirinho no Founder’s Cup of Surfing

A surfista Tainá Hinckel Santos, nativa da praia, de apenas 14 anos e já com o título de campeã sul americana 2016 Pro Júnior (até 18 anos) e o surfista Adriano “Mineirinho” de Souza, campeão mundial em 2015 e recém escolhido como o Embaixador da Reserva Mundial de Surf (RMS)  Guarda do Embaú, última praia ao Sul de Palhoça (SC), receberam convite da WSL para a competição por equipes Founder’s Cup of Surfing.

Além deles, estarão representando o time do Brasil, Gabriel Medina (capitão), Felipe Toledo e Silvana Lima. O evento especial vai reunir equipes dos Brasil, EUA, Austrália, Europa e resto do mundo no Surf Ranch, nos dias 5 e 6 de maio, em Lemoore, Califórnia (EUA).

Perguntada sobre o convite, Tainá foi enfática: “Nem me fala! Ainda estou sem acreditar que vou lá, com certeza vai ser uma experiência incrível”.

Para o presidente do Comitê Executivo da primeira RMS brasileira, Marcos Aurélio Gungel, o Kito, é sem dúvida um fato para a comunidade comemorar. “Termos dois surfistas com estreita relação com a Guarda do Embaú nesta primeira experiência em competições mundiais por equipe numa piscina, muito nos orgulha. Sem dúvida estaremos torcendo por eles e pela equipe brasileira”, relata Kito.

A entrada para assistir aos principais surfistas do mundo em ação no inédito duelo por equipes custará US$ 99. O passaporte para os dois dias de evento sai  US$ 150. Já a experiência VIP no Ranch custa a bagatela de US$ 500.

Para surfar uma hora na piscina, Kelly e WSL estão cobrando US$ 9.500, além de US$ 300 com taxas de reserva. A sessão de surf acontecerá na segunda-feira, um dia após a Founders’ Cup. O pacote também inclui hospedagem, jantar especial e uma experiência VIP durante todo o fim de semana de evento.

Equipe australiana

Capitã: Stephanie Gilmore (AUS)
Mick Fanning (AUS)
Matt Wilkinson (AUS)
Julian Wilson (AUS)
Tyler Wright (AUS)

Equipe brasileira

Capitão: Gabriel Medina (BRA)
Adriano de Souza (BRA)
Filipe Toledo (BRA)
Silvana Lima (BRA)
Taina Hinckel Santos (BRA)

Equipe europeia

Capitã: Johanne Defay (FRA)
Jeremy Flores (FRA)
Frederico Morais (POR)
Leonardo Fioravanti (ITA)
Frankie Harrer (ALE)

Equipe norte-americana

Capitão: Kelly Slater (EUA)
John John Florence (EUA)
Kolohe Andino (EUA)
Carissa Moore (EUA)
Courtney Conlogue (EUA)

Equipe mundial

Capitão: Jordy Smith (AFR)
Michel Bourez (PLF)
Kanoa Igarashi (JAP)
Paige Hareb (NZL)
Bianca Buitendag (AFR)

Fonte: Waves e Mormaii

 

 

Quanto vale uma onda?

Acadêmicas pesquisadoras Aline e Kátia – foto RMS

Para tentar responder esta complexa pergunta a nona Reserva Mundial de Surf (RMS) Guarda do Embaú começou no dia primeiro deste mês o trabalho de campo da pesquisa denominada “Surfonomics”, que é mais uma ação do planejamento estratégico realizado em julho de 2017 pelo Comitê Gestor Local da RMS.

A pesquisa tem como objetivo estimar o valor econômico que as ondas e o turismo de surf proporcionam para a economia local da Guarda do Embaú. O resultado vai fornecer informações críticas para a tomada de decisões voltadas para a preservação ambiental e o desenvolvimento sustentável da localidade.

Com suporte da Save The Waves Coalition (STW), entidade internacional que criou o programa das Reservas Mundiais de Surf e idealizou a pesquisa, foram agregadas outras duas instituições educacionais do estado para execução do projeto.

A metodologia e a operacionalização estão sob orientação do professor dr. Marcos Bosquetti, da Universidade Federal de Santa Catarina (Ufsc), que criou o grupo de pesquisa Surf e Sustentabilidade/Surf and Sutainability Research Group (Sands) e pelo professor Marcos Sousa, mestre em Turismo, e representando a  Faculdade Municipal de Palhoça (FMP), cuja instituição está disponibilizando acadêmicos do curso de Gestão em Turismo, que serão os pesquisadores.

Para o presidente do Comitê Executivo Local da RMS, a pesquisa poderá responder, por exemplo, qual o valor estimado da onda da Guarda do Embaú. “Esta etapa do nosso planejamento é muito importante, pois vai nos dizer qual o impacto econômico e social do turismo agregado ao surf na localidade, por isso, a pesquisa se dará em quatro semanas em distintos meses.

O diretor do Programa das Reservas Mundiais de Surf (World Surfing Reserves), Nick Mucha, também mostrou muito entusiasmo ao saber do início do “Surfonomics”. “Esta é uma grande notícia! Estamos muito felizes por saber que vocês completaram o treinamento e a pesquisa ja está em andamento! Nós ficaremos felizes em compartilhar as atualizações através das nossas mídias sociais da STW”, completou o californiano.

Com base no Surfonomics das Reservas de Huanchaco (Perú) e Bahia de Todos Santos (México), a pesquisa está sendo realizada na Guarda nos meses de fevereiro, março, abril e julho e foi dividida em três segmentos: surfistas, escolas de surf e pousadas.

Balneabilidade do Rio da Madre preocupa a Reserva Mundial de Surf

Geraldo, Caio, Sandro Vidal, Dr. Guilherme, prefeito Camilo, Kito, Artur, Adriano e Gabriel (esq. p/ dir.)

Representantes do Comitê Gestor Local da Reserva Mundial de Surf (RMS) da Guarda do Embaú, praia que integra a rede global da Save the Waves Coalition (STW) para proteção das ondas, estiveram reunidos na última segunda-feira, 29, no gabinete do prefeito de Palhoça, Camilo Martins, para solicitar fiscalização urgente e contínua dos órgãos competentes referente à possibilidade de lançamento de esgoto no Rio da Madre e sugerem uma campanha de comunicação para informar a comunidade sobre a atuação desta fiscalização.

Segundo documento entregue ao mandatário, que também foi assinado pelos representantes das Associações de Surf, Pescadores, Comunitária, Canoeiros e Barraqueiros, “a comunidade da Guarda do Embaú tem interesse em participar ativamente na construção do modelo de desenvolvimento para a região, e expressa neste documento, inquietações, dúvidas e anseios em relação ao planejamento, presente e futuro, no que concerne a questão da balneabilidade do Rio da Madre.”

Esta preocupação já tinha sido tema de outro documento entregue à vigilância sanitária de Palhoça pela Associação Comunitária, em 30 de novembro de 2017, quando alertava sobre o problema.

O documento entregue na oportunidade destaca também “que vivem na localidade dezenas de famílias devidamente registradas nas colônias de pesca que sobrevive da pescaria tradicional e dependem diretamente da manutenção dos recursos naturais, em especial os recursos hídricos, assim como, o restante da população local, que mantém sua atividade econômica ancorada no turismo e no comércio, cujo indício de falta de saneamento é também questão de saúde pública.”

Atento aos questionamentos, o prefeito disse que o “período intenso de chuvas altera muito o lençol freático e culmina com picos de balneabilidade imprópria, mas vai colocar o assunto na pauta da vigilância sanitária para agilizar a fiscalização e tentar conter abusos que possam estar poluindo o rio”.

A reunião contou ainda com a participação do Dr. Guilherme Dallacosta, membro da Comissão do Meio Ambiente da subseção da OAB de Palhoça, que de agora em diante estará acompanhando e será um importante apoio nas questões jurídicas que envolvem as ações da Reserva Mundial de Surf (RMS).

Tainá fica em terceiro no Pro Jr da Austrália

Tainá em ação na Austrália. foto WSL.

A surfista Tainá Hinckel Santos, local da Reserva Mundial de Surf Guarda do Embaú, ficou em terceiro lugar no mundial Pro Jr, finalizado  nesta quarta-feira (10), em Bombo Beach, Kiama, Austrália e só foi barrada pela campeã na semi-final. O havaiano Finn McGill e a taitiana Vahine Fierro conquistaram o título em ondas pouco maiores de meio metro e prejudicadas pelo vento.

Tainá foi a uma das representantes da América do Sul na competição e ganhou a vaga no RDS Pro Jr, realizado no mês de outubro, na Guarda, quando ficou com a segunda colocação. Antes de ir para a Austrália a jovem fez uma parada no Hawaii. Agora, já de malas prontas, vai encarar uma competição da segunda divisão mundial (QS) 6.000, na Flórida (USA) e logo após, volta para a Austrália para participar de outras competições.

“Estou muito feliz. Nâo tem muito o que falar, realmente foi difícil  vencer várias meninas boas, mas isso me deu confiança”, declarou Tainá, via aplicativo whatsapp, que deve retornar para o Brasil somente no mês de março. Ela viaja com seu pai, Carlos Kxot, surfista e seu técnico.

.

Guarda volta ao cenário nacional com a realização do Surf Talentos Oceano

Centro técnico tem excelente estrutura

Após um longo período sem receber competições de destaque nacional, a Guarda do Embaú, recém eleita a nona Reserva Mundial de Surf – a primeira do Brasil, recebe, nos dias 8 e 9 de abril, a segunda etapa do Surf Talentos Oceano  2017, circuito catarinense que atrai as promessas do cenário nacional até 18 anos.

O evento faz parte das comemorações do mês de aniversário de Palhoça e, além de satisfazer aqueles que gostam de competição, proporcionará momentos de interação com o público nas ações de sustentabilidade ambiental, entretenimento e homenagens ao surfista Ricardo dos Santos.

Frederico Leite, ex-presidente da Fecasurf e o promotor do evento disse que esta etapa já começa a desenhar o ranking do Surf Talentos Oceano. “Serão quatro etapas e haverá uma premiação aos campeões das oito categorias em disputa no final. Portanto, a expectativa para a segunda etapa é a melhor possível, pois a gente vai fazer o evento numa praia paradisíaca do nosso Estado e a ASPG, que está fazendo 30 anos em julho, merece um evento desta magnitude”.

Leite ressaltou que o momento também vai ser de homenagem ao surfista local Ricardo dos Santos, que foi um dos nossos grandes atletas. “Ele foi campeão em todas as categorias de base e nada melhor do que fazer a segunda etapa do Surf Talentos na Guarda para homenagear a ele e à própria praia, que é uma Reserva Mundial do Surf”, afirmou.

Para o presidente da Associação de Surf e Preservação da Guarda do Embaú (ASPG), Nodin Varela, “o esforço está sendo válido, pois a iniciativa foi compreendida pelo município, que colocou o evento no calendário das festas do mês de aniversário de Palhoça, e pela comunidade, que está apoiando. Além disso, temos vários competidores nesta faixa etária que precisam ter esta sensação de competir em casa em grandes eventos, uma forma de valorizar o local onde treinam e aprenderam a surfar.”

A nova geração de atletas da Guarda do Embaú, entre eles, Swell Henrique, Tainá Hinckel Santos (que mudou a data do vôo da sua próxima surftrip internacional para competir em casa), Rafaela Coelho, Lanai Henrique, Otávio Marques e Martin Bianchi querem garantir sua participação trazendo bons resultados.

Otávio, por exemplo, com apenas 12 anos e um de competição,  já conseguiu um primeiro lugar local e um quinto na primeira etapa do Surf Talentos Oceano. “Quero correr na Iniciantes e na Mirim, para isso estou treinando bastante, mas estou muito ansioso pela expectativa de querer ser campeão em casa”, explicou.

As inscrições já estão abertas nas categorias: petiz (até 10 anos), infantil (sub-12), iniciantes (sub-14), mirim (sub-16) e júnior (sub-18), no masculino, e infantil (até 12 anos), iniciantes (sub-14) e júnior (sub-18), no feminino. O valor para cada participante varia de R$ 80 a R$ 100, de acordo com a categoria escolhida.

Para participar é necessário acessar o site da Fecasurf (www.fecasurf.com.br) e preencher o formulário disponível, enviar por e-mail fecasurf@fecasurf.com.br e seguir os passos para depósito. O número de vagas é limitado por categoria e a confirmação de presença é feita apenas após a comprovação do pagamento.

O Surf Talentos Oceano 2017 é apresentado por Mini Kalzone e tem o patrocínio Lonelines, Mormaii, Ciawax e Dragon. O copatrocínio é da Prefeitura de Palhoça, Supermercado Santos e restaurante Guardião da Guarda. A homologação é da Fecasurf e tem a chancela da ASPG. O apoio é da EmbauSurf Acomodações, Dudu Massas, Pousada Morada Flor da Terra, Pousada Anjo da Guarda, Pousada Xaxá, Pousada Stolze e Trilha do Açaí. Divulgação: De Olho no Mar, Nas Ondas com Banana, Solto, Waves e Drop.

Comunidade conhece protocolo de monitoramento das baleias

Dra. Karina do Projeto Baleia Franca

Cerca de 50 pessoas participaram das palestras “ConVivendo com as baleias” realizadas ontem, 23, no Salão Paroquial da Guarda do Embau. Evento este que foi idealizado a partir do encalhe de uma baleia bryde na Prainha e que trouxe muitas dúvidas sobre estes cetáceos gigantes que visitam a Área de Proteção da Baleia Franca, principalmente na orla do Sul de Palhoça.

Mas o encontro começou com a fala do jornalista e coordenador do Comitê Gestor Local da Reserva Mundial de Surf (RMS), Marcos Aurélio Gungel (Kito), já que as baleias também estão inseridas no polígono da Reserva (Prainha e Guarda do Embaú). Kito disse que “a comunidade da Guarda aproveitou bem a oportunidade ao inscrever a praia no Programa Reservas Mundiais de Surf obtendo êxito na sua aprovação, mas agora tem o desafio de implementar um plano master de gestão para esta zona costeira”.

O Dr. Leonardo Wedekin, coordenador técnico do projeto de monitoramento de cetáceos da Bacia de Santos explicou que “o Basil tem 50% das espécies que são entre 70 e 90 tipos no mundo e que algumas são migratórias, como a baleia franca, e outras são locais, como a bryde, que fica no litoral Sul e Sudeste do país”.

A diretora de pesquisa do Projeto Baleia Franca, Dra. Karina Groch, salientou que as baleias francas são muito dóceis, por isso fácil de serem abatidas, pois elas são muito cobiçadas por causa da sua gordura, mas que aqui no Brasil são protegidas desde 1986. “Apesar da lei que as proteje, a baleia franca ainda está entre aqueles bichos em extinção, portanto, carece de muita atenção, e este é o trabalho da nossa equipe: identificar, ordenar, prevenir e monitorar”, destacou.

Luciana Moreira, analista ambiental do Instituto Chico Mendes enfatizou que a Apa da Baleia Franca nasceu para proteger o cetáceo e por isso foi criado um protocolo de monitoramento que começou em 2004, a partir de um encalhe em Imbituba, quando várias eram as alternativas, mas ainda sem um protocolo que definisse os passos para o resgate.

Por último, o professor Dr. Pedro de Castilho, da Universidade de Santa Catarina (Udesc), especialista em monitoramente, disse que nem sempre é facil identificar a causa da morte  e que o monitoramente é feito diariamente de carro, quadriciclo, a pé ou de bicicleta, num persurso de 1.121 km de costa, “Quanto antes tivermos acesso ao animal, melhor a resposta para saber a causa”, destacou.

No caso do avistamento ou encalhe de baleia existe o número 0800 642-3341 que deverá ser acionado.

 

 

Encontro com prefeito define calendário para o surf na Guarda

Encontro na manhã da última segunda-feira, 20, no gabinete do prefeito de Palhoça, Camilo Martins, não só selou os últimos detalhes para a realização da 2ª etapa do Oceano Surf Talentos 2017, nos dias 08 e 09 de Abril, na Guarda do Embaú, como também serviu para fortalecer a parceria entre a Associação de Surf (ASPG) e o Poder Executivo para futuros eventos locais. Na oportunidade foi apresentado um calendário de competições de surf para 2017.

Além do Oceano Surf Talentos, que traz para Palhoça os melhores atletas até 18 anos do Sul do Brasil, a ASPG pretende realizar no segundo semestre um circuito local com três etapas; uma competição para estudantes incluindo os universitários e um evento da  categoria Master, em parceria com Frederico Leite, ex-presidente da Fecasurf e hoje, promotor de eventos.

Tanto o prefeito Camilo quanto o vice, Amaro Mattos, mostraram interesse em manter estes eventos no calendário do município, fato que vem ao encontro da ASPG.  “Precisamos fortalecer nosso calendário para fomentar a base, pois temos atletas de enorme potencial que precisam de treino em competições”, disse Nodin, presidente da ASPG.

Outro assunto abordado foi a volta da equipe da ASPG ao circuito estadual , o que foi prontamente estabelecido como uma meta a ser alcançada, já que a ASPG, por estar fora do evento nos últimos anos, precisa passar por uma triagem entre as associações que estão fora do Circuito Interassociações.

Além do prefeito e do vice, participaram da reunião Frederico Leite, promotor de evento; Nodin Silveira, presidente da ASPG, Marcos Aurélio Gungel (Kito), dir. comunicação da ASPG,  e Júnior Secco, diretor da Fundação de Esportes do município.

Ainda na programação do Oceano Surf Talentos acontecerão atividades ambientais e sustentáveis, recreação, homenagem ao saudoso Ricardo dos Santos e show com artista a ser confirmado. Tudo dentro da programação de abril, mês do aniversário de Palhoça.

Baleias e Reserva Mundial de Surf são temas de palestras na Guarda

A praia da Guarda do Embaú, última ao Sul do município de Palhoça, aprovada recentemente como Reserva Mundial de Surf (RMS), recebe na próxima quinta-feira, dia 23, as 19 horas, no Salão Paroquial da comunidade, o evento “ConVivendo com Baleias”, tema que está em destaque pós o encalhe de uma baleia Bryde na Prainha.

Como a Prainha está dentro da Área de Proteção da Baleia Franca e é de difícil acesso os técnicos decidiram deixar a baleia Bryde no local até sua desintegração pela natureza. O fato gerou muitas dúvidas e também suposições como por exemplo de que atrairia tubarão e de que os banhistas e surfistas estariam sujeitos a doenças.

Diante disso, membros do Comitê Gestor Local da Reserva Mundial de Surf  e da comunidade intermediaram e retiraram as carcaças ainda existentes que  foram enviadas para Laguna, no laboratório da Udesc, para desinfecção e futura exposição ao público.

Assim nasceu o “Convivendo com Baleias” que terá como temas a “Reserva Mundial de Surf: oportunidades e desafios para conservação da zona costeira”, com o jornalista, diretor de Comunicação da ASPG e coordenador do Comitê Gestor Local da RMS, Marcos Aurélio Gungel, o Kito; “Ecologia das grandes baleias da Costa de Santa Catarina”, com Dr. Leonardo Wedekin, da Sócio Ambiental Consultores Associados; “Projeto Baleia Franca: 35 anos de pesquisa e conservação”, com a Dra. Karina Rejane Groch, diretora de pesquisa do Projeto Baleia Franca; “Protocolo de Encalhe e Enredamentos da APA da Baleia Franca”, com Luciana de Paula Moreira, analista ambiental do Instituto Chico Mendes (ICMBio) e por último “Programa de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos”, com Dr. Pedro de Castilho, professor da Univesidade do Estado de Santa Catarina (Udesc).

Segundo os organizadores do evento em sua página no facebook  (https://www.facebook.com/sosriodamadre/photos/gm.429704260710499/825924200892182/?type=3&theater) “esta é uma boa oportunidade para sabermos um pouco mais sobre esses gigantes que habitam nossa zona costeira”.

O evento tem a chancela da Reserva Mundial de Surf (RMS), do Instituto Tabuleiro, da Associação Comunitária da Guarda, do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, do Movimento SOS Rio da Madre e da Associação de Surf e Preservação da Guarda do Embaú (ASPG).

Serviço:

Onde: Salão Paroquial da Guarda do Embaú

Quando: 23/03/2017

Horário: 19 horas

Inscrições: Gratuitas

 

Guarda recebe palestras sobre esgotamento sanitário

Cartaz do evento

O saneamento básico tem sido um tema recorrente na região do Vale do Maciambu, principalmente na área costeira, e é justamente sobre este tema que começa, hoje, dia 12, as 19 horas, no Salão Paroquial da Guarda do Embaú, o Ciclo de Palestras “Esgotamento Sanitário na Baixada (Vale) do Maciambú”.

Os temas em debate serão “Zonas úmidas da Baixada do Maciambú”, apresentado por Luiz Pimenta; “Sistema de Tratamento de Esgoto”, com Beny Rousso e “Políticas Públicas para aplicação de Wetlands (áreas úmidas)”, com professor Eduardo Rodrigues. A “abertura e contextualização” será por conta de Haliskarla de Sá e no encerrramento os presentes poderão fazer perguntas.

Guarda é aprovada para ser a próxima Reserva Mundial de Surfe (RMS)

Galera (com a foto do Ricardinho ao fundo) celebrou a notícia no restaurante Guarda La Rara .

Guarda do Embaú agora é a mais nova Reserva Mundial de Surfe (RMS). O Conselho Visional das Reservas Mundiais de Surfe (World Surfing Reserve – WSR) e a Save the Waves Coalition, com sede na Califórnia (USA), aprovaram, oficialmente, no dia 27 de outubro de 2016, a iniciativa da Associação de Surfe e Preservação da Guarda do Embaú (ASPG) para inclusão da praia na prestigiada rede de Reservas Mundiais de Surfe. De quebra, a praia foi a primeira a ser indicada no Brasil.

O programa da Save the Waves Coalitioan existe desde 2009 e tem como parceiros a International Surfing Association (ISA), a National Surfing Reserves Australia (NSR) e a Center for ResponsibleTravel (CREST), de Stanford (USA). Desde julho de 2013 a Guarda do Embaú buscava a certificação. De quebra, a Guarda do Embaú é a primeira a ser aprovada no Brasil.

Localizada ao Sul do município de Palhoça, na divisa com Paulo Lopes, distando cerca de 46 km de Florianópolis/SC, a Guarda do Embaú é um vilarejo inserido no Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, ponto privilegiado da Mata Atlântica. É considerado é um dos locais mais belos do mundo, ficando entre um costão que avança mar adentro e uma ponta de areia recortada pelo Rio da Madre. Esta característica faz com que ondas de excelente qualidade quebrem na boca do rio e em sua orla, atraindo a atenção dos surfistas do país e do mundo.

E foi pensando na continuidade destas características para as futuras gerações, principalmente no quesito “ondas de excelência”, que a (ASPG), fundada em 1987, fez o pedido em 2013, cuja escolha é realizada anualmente.

Desde então a ASPG intensificou suas ações para obter apoio e divulgar a ideia, pois sua diretoria entendia que a iniciativa poderia criar ferramentas para educar, conscientizar e auxiliar a gestão pública desses lugares considerados especiais como a Guarda do Embaú, além de fornecer instrumentos às comunidades locais para proteger as ondas e o seu entorno, buscando alertar as pessoas sobre a necessidade de projetos que visam o Turismo com sustentabilidade e responsabilidade.

Dentre os objetivos principais da RMS, destaca-se:

– Criar e gerenciar uma rede contínua e global de Reservas de Ondas com excelência reconhecidas pelos surfistas, amantes da natureza e o público em geral.

– Colocar uma camada adicional de proteção para as áreas consagradas; capacitar a gestão da administração a nível local, e educar amplamente o público sobre o valor desses lugares especiais.

– Unir os surfistas e os amantes da natureza para proteger zonas de surfe do mundo mais sagrados.

– Inspirar, organizar e construir a capacidade das comunidades locais para continuar a proteger as suas próprias ondas. Deve servir como uma força cultural e ambiental significativa para proteger locais de surfe e o litoral ao redor do mundo.

Nove Reservas Mundiais de Surfe (RMS) já foram mapeadas no planeta: Santa Cruz e Malibu (USA), Bahia de Todos os Santos (México), Ericeria (Portugal), Huanchaco (Peru), Manly Beach e Gold Coast (Austrália), Punbta Lobos (Chile e Guarda do Embaú (Brasil). Dessa maneira, incluídas em um modelo global de preservação das ondas, zonas de surfe e ecossistemas. Todas foram avaliadas e escolhidas com base em quatro critérios: qualidade da onda; características ambientais; cultura e história e apoio da comunidade.

Mas além destas características para a escolha da Guarda do Embaú, outro ponto mencionado pela entidade internacional na justificativa para a concessão da honraria foi o fato do surfista ídolo local Ricardo dos Santos, citado como uma lenda do surfe brasileiro, ter apoiado a iniciativa ainda quando diretor da ASPG.

Além disso, o pedido (aplicação) enviado à Save the Waves Coalition contou com 23 moções de apoio de órgãos governamentais, entidades e pessoas de diversos segmentos.

No entanto, segundo Nick Mucha, diretor do programa RMS, “antes da cerimônia de consagração oficial algumas etapas terão que ser vencidas como o anúncio de aprovação; evento para anúncio local; formação e engajamento do Comitê de Gestão Local (GL); captação de recursos; planejamento e gestão; cerimônia de “Dedicação” e implementação contínua”.

Todas estas ações não têm datas pré-definidas, devendo acontecer conforme as decisões do Comitê Gestor Local.